CRÍTICA RADICAL NO ECCO 2017 – CHAMADO PARA A RESILIÊNCIA PLANETÁRIA E PROTESTO EM BRASÍLIA

Uma caravana com nove pessoas da Crítica Radical, das quais sete foram por terra na kombi do grupo, participou recentemente de um evento muito especial: o ECCO BRASIL 2017 – CHAMADO PARA A RESILIÊNCIA PLANETÁRIA, que aconteceu de 6 a 11 de outubro, na sede do IBC (Instituto Biorregional do Cerrado), em Alto Paraíso de Goiás, Chapada dos Veadeiros.

Pela primeira vez, desde a criação da Rede Global de Ecovilas (Global Ecovillage Network, GEN), o Brasil sediou um encontro que reuniu, num mesmo evento, o Conselho de Assentamentos Sustentáveis da América Latina (CASA) e o GEN.

 

Depois de uma longa e rica viagem pelas estradas do Ceará, Piauí e Tocantis, chegada ao ECCO 2017, em Alto Paraíso – Goiás

 

 

 

 

 

 

Batatas do Sítio Brotando a Emancipação para a ECCO 2017

VOLTANDO DA ECCO 2017, EM ALTO PARAÍSO (GOIÁS), A MENSAGEM DA CRÍTICA RADICAL NA PRAÇA DOS TRÊS PODRES PODERES, EM BRASÍLIA, ÚLTIMA ETAPA DA CARAVANA DA EMANCIPAÇÃO!

O PROTESTO IRREVERENTE DA CRÍTICA RADICAL NA PRAÇA DOS TRÊS PODRES PODERES, EM BRASÍLIA, ÚLTIMA ETAPA DA CARAVANA DA EMANCIPAÇÃO!

  Podemos afirmar que os ARES EMANCIPATÓRIOS percorreram os vários momentos e as diversas delegações presentes alertando sobre a gravidade do momento e a possibilidade de somar forças no sentido de um movimento realmente emancipatório. O encontro teve uma participação de vários países da América Latina, além da Europa e África, entre outros.

Dada à diversidade da programação, isso possibilitou a nossa presença mais efetiva no conjunto das atividades, em que podemos destacar:

  • O Conselho de Visões, que reuniu em seis conselhos temáticos diversos ativistas, permacultores, educadores, lideranças indígenas e representantes de diferentes tipos de organizações de todo o planeta para debater e planejar ações práticas no sentido de estilos de vida regenerativos e sociedades resilientes frente aos atuais desafios planetários. São eles:

– Assentamentos Humanos Sustentáveis

– Educação para Resiliência

– Economia de Bom Viver

– Ecologia Regenerativa e Permacultura Popular

– Comunicação Social e Mídia Livre

– Jovens

     Ao final, foram apresentadas as conclusões e propostas dos seis conselhos.

  • Pelos Direitos Universais da Mãe Terra.

  • A Noite de Talentos, que teve um momento forte quando apresentamos e dançamos com a galera a Ciranda da Emancipação.

  • A Assembleia Geral da CASA Brasil que nos acolheu como seus integrantes, ficando o companheiro Fabrício Souza como um dos conselheiros do Nordeste.

     Todas as atividades, além de autogestionadas, desde a alimentação, sempre deliciosa, às apresentações dos grupos e assembleias, foram sempre maravilhosamente marcadas por celebrações, músicas, danças, performances, diversidade de idiomas, em particular o “portunhol”, assim como práticas espirituais relacionadas com costumes ancestrais.

       Isso se manifestou inclusive quando se apresentou um fenômeno interessante de uma mancha luminosa no céu aparecendo para alguns como manifestação de forças extra terrestres, atraindo a atenção de quase todas as pessoas que ali estavam.

       Em todos os momentos buscamos compartilhar os conhecimentos bem como experiências e vivências marcadas pela diversidade e criatividade ali presentes, assim como contribuir decisivamente e, em alguns momentos, fazendo um contraponto importante para expor os fundamentos da crítica radical do valor-dissociação, da natureza da crise atual como a crise do limite interno e externo do capitalismo e a necessidade urgente de um novo movimento social no sentido da ruptura categorial teórica e prática com esse sistema. Chamamos a atenção também para a experiência do Sítio Brotando a Emancipação, como busca de criar uma referência para uma sociedade sem a mediação do dinheiro.

No que seria o último dia do encontro ocorreu uma situação de muita tensão, mas também de muita solidariedade: um incêndio de grandes proporções que ameaçou chegar ao local tendo o corpo de bombeiros orientado para evacuar totalmente o espaço. Foi um corre-corre louco para desarmar barracas, arrumar as bagagens e sair fora porque havia o risco de fechar a estrada de saída e criar um encurralamento. Foi aí que se manifestou tanto a capacidade de enfrentar situações de emergência, como a solidariedade inclusive de pessoas da cidade de Alto Paraíso que chegaram junto com seus carros para transportar o pessoal.

 Avaliamos que houve uma grande abertura com a nossa presença e as nossas reflexões e, na Assembleia Geral da Casa Brasil, ocorrida na Praça dos Bambus, no dia seguinte, foi tomada a decisão de se realizar de 18 a 23 de setembro de 2018 uma reunião do Conselho de Visões da Casa Brasil no Sítio Brotando a Emancipação. Assumimos também o compromisso de fortalecer essa articulação na Região Nordeste, inclusive com possibilidade de encontro.

Saindo de Alto Paraíso a caravana na Kombi passou por Brasília onde marcou presença com um irreverente protesto na Praça dos Três Poderes

A caravana enfrentou enormes desafios, mas contou também com grande solidariedade, inclusive para resolver o prego da Kombi já próximo do local que não diminuiu em nada a garra da equipe, mas nos trouxe mais compromissos financeiros além dos que já havíamos assumido para viabilizar a Caravana da Emancipação.

Como é sabido, não temos financiamento nem público nem privado e mantemos o projeto única e exclusivamente com o apoio da população. Desde já, portanto, nos dirigimos a todos(as) os amigos(as) para mais uma vez chegarem junto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *