UMA OUTRA HISTÓRIA COMEÇOU!

Foi realmente inusitado! No Ato da Emancipação na Praça da Gentilândia vivenciamos uma das mais belas experiências de manifestação da nova relação social, da nova sociedade que virá com a Emancipação Humana e Ambiental.
Sob a lona do circo, gentilmente cedido pelo Teatro José de Alencar e montado pela equipe de Ciro Lima, efetivamente compartilhamos sabores, saberes, música, poesia e, acima de tudo, a certeza de que a emancipação é possível e uma outra história já está começando!
A bela abertura que contou com Daniel, o Grupo Harmony e a participação da nossa companheira Dalila executando músicas clássicas e populares foi emocionante!
Companheiros(as) da agricultura familiar de vários municípios do interior do Ceará e Grande Fortaleza, tendo à frente Bael Peixoto, presidente da CONFETRAF Brasil e Raimundinho, Presidente da FETRAF-Ceará, através de suas falas, compartilharam as dificuldades impostas pelo sistema, sua perspectiva de um novo papel em seus sindicatos e o anseio por uma vida diferente. Trouxeram também suas produções alimentícias orgânicas, uma riqueza que se espalhou na praça para a partilha. Presentes representantes de Choró, Bela cruz, Itarema, Itapipoca, Caucaia, Paraipaba, Massapê, Quixadá, Maracanaú, Crato, Independência, Cascavel e Fortaleza. Participação virtual de companheiros da Bahia, Minas Gerais, Maranhão, Piauí, Alagoas, Pernambuco…
A alegria e a criatividade dos emboladores Marreco e Pinto Branco cantando a emancipação, suas músicas, pelejas e repentes!
A presença e fala solidária de companheiros(as) da PachaMama e a participação gratificante de Talles Arzigon com a Livro Livre Curió – Biblioteca Comunitária e um belo e instigante poema.

Os lançamentos dos livros de Dalton Rosado e Marcos Abreu e a exposição dos belos quadros da pintora Maiara Capistrano.
O momento forte e emocionante em que as mulheres se reuniram com Ivoneide, antiga companheira de luta, cantando a música Sou Mulher, resgatando as lutas e expondo os novos caminhos para a superação do patriarcado capitalista e do feminicídio branco e negro com uma abordagem feminista inovadora capaz de conquistar a emancipação das mulheres e da humanidade.
Os(as) companheiros(as) do Hospital das Clínicas e Maternidade Escola da UFC, juntamente com seus advogados Dr. Tiago e Dr. Clóvis Renato mostraram porque foram tão ousados e estão sendo vitoriosos, se preparando para o possível acordo com a UFC. Dr. Clóvis, em particular, surpreendeu com uma abordagem mais profunda do processo de luta, dimensionando a dialética entre imanência e transcendência do movimento e apontando novas perspectivas para a luta social. Eles têm importantes ensinamentos não só para os trabalhadores daqui do Ceará e do Brasil, mas do mundo. Compartilharam também seus saberes proporcionando atenções de saúde aos participantes.
A surpresa, alegria e contentamentos não só dos(as) participantes, mas dos vizinhos, moradores da praça e transeuntes no momento da partilha para saborear e para levar: suculentas mangas, cajuína, doces, polpa de frutas, macaxeiras, bananas, espigas de milho, mudas de plantas… e aqui e ali a pergunta: não paga nada? O mesmo sentimento de solidariedade e partilha se estendeu no almoço preparado amorosamente por uma equipe de companheiras e nosso churrasqueiro Chocolate assando peixes e carnes na praça também doados pelos companheiros(as) da agricultura familiar.
Aliás, vale ressaltar a interessantíssima participação, colaboração na montagem do ato e integração dos moradores da praça.
Maria Luiza, já refeita da cirurgia, numa animação total revelando seus dotes de cantora juntamente com Nonato, Dalton Rosado, Valcir, Bael e outros participantes.
Na roda de conversa aconteceu um rico debate que foi concluído com a fala inspirada do companheiro Jorge Paiva comemorando seus 77 anos, em que lembrou que os(as) críticos(as) radicais souberam prever os acontecimentos atuais, formulando um projeto bem fundamentado à altura dos desafios do século XXI. Com esse objetivo reforçou a necessidade da construção do novo movimento social emancipatório e a convocação do Seminário e Encontro Transnacionais da Emancipação Humana e Ambiental com colaboradores(as) de vários estados do Brasil e também do mundo, Os aniversariantes Vito e Rildson Martins também se manifestaram. Logo após os parabéns ao som do violino de Dalila, a repartição de um gostoso bolo.
Causou um verdadeiro frisson a oficina para produzir cerveja artesanal ministrada por Geováh Alencar, além de uma oficina de reciclagem de papel.
Eugênia Siebra, Luiza Torres, Thiago Gonzaga e Chicão Oliveira do Coletivo Os Trambecantes Contadores de História encantaram crianças e adultos com sua apresentação. Sem falar nos poemas recitados por Rosana Estrela e Fabrício .
Tudo isso registrado pelas câmeras e máquinas fotográficas operadas por Charles Delano, Leo Dogger e Sandra Helena. E com o som garantido por Calvet.
Já chegando a noite, apresentações musicais de Gilvan Silva e outr@s, do grupo Sertão Rap, resistente desde 1993, de Maracanaú e das bandas de rock Código de Conduta e Ollie Fake.
Um sonho que se sonhou junto está virando realidade. O ato na praça com o circo já antecipou também o Encontro e Seminário que acontecerão em Fortaleza e no Sítio Brotando a Emancipação nos dias 30 de abril a 03 de maio de 2020. Contra a negatividade e a falta de perspectivas reinantes, afirmamos a possibilidade de juntos vivenciarmos essa outra história, organizando a nossa saída dessa vida falsa e construindo já uma vida autêntica, plena de sentido. Uma vida verdadeiramente humana e diversa, socialmente igual e criativa, ecologicamente exuberante e bela, prazerosa no ócio produtivo e completamente livre para toda a humanidade.

27 de Dezembro de 2019 – Praça da Gentilândia – BENFICA

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *